Direção Tucana e Privatista da Eletrobras: é preciso lutar pela demissão dessa diretoria antes que eles nos demitam

0

No dia 28 dezembro de 2015 acontecerá, em Brasília, à Assembleia Geral dos Acionistas da Eletrobras, uma data emblemática, primeiro pela própria escolha  oportunista  do  dia,  quase ao apagar das luzes de 2015 e também pelo fato de constar na pauta um item altamente danoso aos  trabalhadores  do  Sistema  Eletrobras,  que tem  a  seguinte  redação  no  item  n.º  9:  “Adotar providências imediatas para a venda do controle acionário, até o final de 2016, das controladas Companhia Energética do Piauí – CEPISA; Companhia Energética de Alagoas – CEAL; Companhia de Eletricidade do ACRE – ELETROACRE; Centrais  Elétricas  de  Rondônia  S.A-  CERON; Boa Vista Energia S.A; Amazonas Distribuidora de Energia S.A e Celg Distribuição S.A –CELG D, nos termos da legislação aplicável ao Plano Nacional de Desestatização, em especial a Lei número 9.491/1997”

A face entreguista e privatista da atual direção do Sistema Eletrobras  já  tinha  sido  detectada desde o inicio, o histórico de todos os indicados que hoje comandam a Holding, não deixava dúvidas que a missão dada pelos seus padrinhos políticos era a de privatizar a qualquer custo a Eletrobras. E o começo é pelas distribuidoras de energia,  empresas  estratégicas  para  o  capital privado, pela sua alta lucratividade.

Mas para toda ação existe uma reação e os trabalhadores não vão ficar olhando a banda passar, pelo  contrário  vão  à  luta  como  sempre  fizeram, foi assim no auge do neoliberalismo de FHC, e será agora diante de um governo eleito com grande apoio da classe trabalhadora, mas que  assume  contraditoriamente  uma  posição conservadora,  e  decide  vender  empresas  que ao  longo  dos  anos  tem  sido  estratégicas  para o  crescimento  econômico  e  social  das  regiões norte, nordeste e centro-oeste.

O CNE  tem  trabalhado  incessantemente  para barrar  a  venda  das  distribuidoras  de  energia, buscando a articulação com parlamentares dos mais variados partidos, a CUT , a CTB, os movimentos  sociais,  como  o MAB.   Outra ação é a marcação de uma reunião com a direção do Sistema Eletrobras, que já foi confirmada e será realizada no dia 16 de dezembro, no Rio de Janeiro.

Aos companheiros e companheiras das geradoras que ainda não despertaram para a importância dessa luta, é fundamental lembrar que o processo de privatização começa assim,  primeiro uma empresa, depois outra, e o por fim o capital privado pressiona para controlar todo o setor. E o resultado dessa ação já é conhecido: demissões em massa, perda de direitos, terceirização em larga escala, ou seja, precarização total do trabalho.

O  CNE  entende  que  este  é  o  momento  de  se organizar e mobilizar. Mostrando aos privatistas de plantão que os trabalhadores vão à luta para impedir esse crime de lesa pátria. Vamos demitir essa direção incompetente da Eletrobras, antes que ela acabe com nossos postos de trabalho.

Não a privatização!

Como sempre afirmamos na “Eletrobras o Governo é do PT, mas a Gestão é Tucana”, será que a Presidenta Dilma vai TUCANAR?

AGENDA CNE

15/12- Reunião de preparação- 14 horas- FNU

16/12- 11 horas- Reunião com a Eletrobras

 

16/12- Tarde- Reunião de avaliação e deliberação

Autor : Urbanitários DF | Fonte : Urbanitários DF

Deixe uma resposta