Sindicalistas dizem que Caerd está um caos e pedem apoio

0

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Maurão de Carvalho (PP), ao lado dos deputados Ribamar Araújo (PT) e Cleiton Roque (PSB), recebeu nesta semana em seu gabinete dirigentes do Sindicato dos Urbanitários do Estado de Rondônia (Sindur).

Maurão ouviu dos sindicalistas sérias críticas a atual gestão da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd).
“O que temos aqui é praticamente um pedido de socorro. E posso afirmar que essa não é a primeira vez que ouço reclamações sobre a atual administração da Caerd”, observou o presidente.

De acordo com os dirigentes do Sindur, atualmente os servidores da Caerd, sendo 80% deles com mais de 30 anos de serviço, vivem em um ambiente hostil, de preocupação e perseguição.

“Queremos pedir aos deputados desta Assembleia que sejam nossos interlocutores junto ao governo o Estado, que sabe o drama que vive o setor de saneamento básico em Rondônia e que vai piorar com essa atual gestão. Estamos caminhando para viver a crise que sofremos há 14 anos”, alertou Wilson Lopes, secretário de saneamento do Sindur.
Ainda de acordo com os dirigentes, os servidores não conseguem nenhum diálogo com a presidente da Caerd, Iacira Terezinha Rodrigues Azamor, que segundo os sindicalistas, seria a responsável pelo que ele classifica como “desmandos na companhia”.

“Sem diálogo não há avanços e ela não tem o mínimo de relacionamento com os servidores. Servidor com mais de 60 anos de idade, 30 de Caerd, já foi exonerado por justa causa sem justificativas relevantes”, disse o secretário.
Os dirigentes afirmam, ainda, que a presidente da Caerd teria inflado a folha de pagamento do órgão com a contratação de 80 cargos comissionados.

“Para que tudo isso se mais 200 servidores foram contratados através de concurso público? E a evolução no setor de saneamento básico em Rondônia não acontece, está a cada dia pior. E dinheiro tem, estamos no terceiro PAC e bilhões foram destinados para o nosso setor”, afirma o secretário.

O deputado Cleiton Roque concordou com as denúncias dos dirigentes. “Venho acompanhando o drama dos caerdianos e posso afirmar que também vi perseguições claras. É um barril de pólvora a maneira que a presidente vem conduzindo a Caerd”, enfatizou.

Após ouvir todas as explanações dos dirigentes do Sindur, Maurão de Carvalho se comprometeu a marcar uma audiência com o governador Confúcio Moura para a próxima semana e colaborar para a busca de soluções imediatas.
“Realmente a situação da Caerd é muito séria e faço aqui o compromisso de, ao lado dos demais deputados, intermediar junto ao Governo do Estado um posicionamento efetivo”, garantiu o presidente da Casa de Leis.

Autor : Tudo Rondônia | Fonte : Tudo Rondônia

Comentários estão fechados.