Mulheres das Centrais participam dos 16 dias de ativismo

0

 

Para marcar os “16 dias de ativismo”, o Fórum Nacional de Mulheres Trabalhadoras das Centrais Sindicais realizarão nesta terça (01) uma mobilização pelo fim da violência contra as mulheres, em São Paulo.

A atividade terá apresentações artísticas e distribuição de panfletos com informações e orientações para identificar e denunciar qualquer tipo de violência contra mulher no local de trabalho.

A secretária de Mulheres Trabalhadoras da CUT, Junéia Martins Barbosa, destaca que a violência contra mulher é mais comum do que as pessoas imaginam e que atos como este são importantes momentos de formação. “Pode começar com uma brincadeira e tornar-se assédio moral, até mesmo sexual, e na maioria das vezes a vítima nem conhece seus direitos”.

Sobre os 16 dias de ativismo

Os 16 Dias de Ativismo começaram em 1991, quando mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), iniciaram uma campanha com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo.

A data é uma homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, que se posicionaram contrárias ao ditador Trujillo, ficando conhecidas como “Las Mariposas”, e sendo assassinadas em 1960, na República Dominicana.

Cerca de 150 países desenvolvem esta campanha. No Brasil, ela acontece desde 2003, por meio de ações de mobilização e esclarecimento sobre o tema.

No Brasil, a campanha dos 16 Dias se inicia em 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra, e termina em 10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos.

 

Serviço:

Local: O ato será realizado no Centro de São Paulo, em frente ao Teatro Municipal, na Praça Ramos de Azevedo.
Horário: 15h
Autor : CUT RO | Fonte : CUT RO

Deixe uma resposta